REAPROVEITAMENTO DE LIXO TECNOLÓGICO

Um projeto sobre a destinação correta dos resíduos sólidos tecnológicos

 (Logo do Projeto)

RESUMO:

Com o avanço tecnológico e dos meios de produção cada vez melhores e mais rápidos, a vida útil dos equipamentos desenvolvidos tem-se tornado menor, fazendo com que o descarte desse material se torne gradativamente mais habitual. Observa-se que esse tipo de resíduo pode ser produzido em qualquer local, visto que a tecnologia da informação – TI – está presente em todos os espaços e devem ser descartados de forma adequada devido a sua composição tóxica. Pois apresentam uma grande periculosidade para a saúde humana e para o meio ambiente em virtude dos constituintes químicos que os compõem.

 

(Material coletado pela equipe Reltec)

 

Tencionando-se mostrar a importância desse tipo de problema ambiental e social o projeto Reaproveitamento do Lixo Tecnológico – Reltec – traz em suas metodologias ações que promovem a conscientização acerca do assunto, assim como, almeja dar alternativas viáveis ao descarte e reuso desse tipo de resíduo, que pode ser produzido tanto em nosso âmbito acadêmico como em comunidades vizinhas. Visando uma forma de beneficiar o meio ambiente e promover a conscientização sobre o tema para a população participante e observadora do projeto, o Reltec propõem ações de coleta e difusão de informações.

 

(Disseminação do projeto, no centro urbano de Mossoró)

 

Durante alguns dias do mês de junho de 2016 foram realizadas atividades como palestras, em escolas de ensino médio e técnicas, a fim de explanar detalhes sobre os riscos que o descarte inapropriado causa ao meio ambiente e a saúde humana. Ademais, foram realizadas ações que objetivavam a promoção da conscientização, como panfletagem e movimentação em praça pública, visando a expansão da área de atuação do Reltec. Ainda, em um espaço de tempo entre 3 a 11 de junho de 2016, cerca de 11 pontos de coleta foram distribuídos em 4 cidades, fixados em parceiros e apoiadores do projeto para coleta de resíduos tecnológicos, que totalizando ultrapassou 2900 quilos de material coletado.

– Equipe Reltec, em conjunto com membros do PET (2016)